quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Intercâmbio na Inglaterra


Desembarcando feliz na Terra da Rainha!


São muitas as motivações que podem levar alguém a fazer um intercâmbio na Inglaterra: aprender a língua em sua origem, preparar-se para algum dos temidos testes de proficiência, como o IELTS, o sonho de cursar universidades mundialmente reconhecidas (Oxford, Cambridge, os maravilhosos colleges do UK...), viver na Europa, adquirir desenvoltura, etc.

Todas estas são razões legítimas e louváveis, mas sem um conjunto de providências e cuidados essenciais, o intercâmbio pode acabar como um sonho frustrado e arrependimento, e eu digo isso por experiência própria. A primeira vez que vim para a Inglaterra foi em 2002, depois de ganhar um concurso cultural promovido por um Jornal. Meu prêmio foi uma viagem para Brighton, com direito a um mês de curso de inglês, hospedagem em casa de família e direito a um acompanhante, no caso o meu namorado, que dois anos mais tarde veio a se tornar meu marido.

A experiência foi, no final das contas, muito legal; afinal Brighton é uma graça de cidade, a escola era bacana, nós dois viajamos bastante pela Europa nos finais de semana e aproveitamos a ocasião para fazer um “test drive” de como seria um possível casamento. Mas os fins não justificam os meios e não posso deixar de ponderar os pontos negativos da viagem...

A primeira surpresa que tivemos foi em relação à nossa host family. Diferentemente do que esperávamos encontrar, não teríamos uma Host Mother e um Host Father, mas dois Host Fathers. Nada contra casais do mesmo sexo, mas em momento algum nos foi informada a condição alternativa dos dois. Não aconteceu, mas poderíamos não ter nos sentido a vontade com nossa nova família. A host family aliás, era bem alternativa: tínhamos um irmão turco, duas irmãs chinesas e um irmão argentino. Ou seja, éramos seis irmãos, além dos dois pais e uns cinco cachorros. O esquema era como uma pensão e mal víamos nosso host fathers...

Além disso, em certa altura da estada, um de nossos pais remexeu na bagagem de nosso irmão argentino, que deu falta de coisas pessoais e foi tirar satisfações com o nosso pai filipino. Ele se defendeu dizendo que a culpa era de seus irmãos brasileiros, ou seja, minha e do Mário, e que teríamos roubado seus produtos. Um total absurdo! No final das contas, nosso pai inglês confirmou que seu companheiro teria remexido nas coisas dele, pediu desculpas e ficou por isso mesmo... Esse é o tipo de roubada, literalmente, a qual os intercambistas estão sujeitos a passar, quando optam por agências pouco sérias no Brasil para organizarem sua viagem.

O pior é que se ouve com frequência, relatos de meninas que foram cantadas por seus host fathers, meninos que se desentenderam com seus host brothers, gente que não gostou da escola e até pessoas que tiveram problemas com a documentação para entrar no UK. Como a minha viagem foi um presente, não contestei meu prêmio ou reclamei de nada, mas sei o quão grave é passar por uma situação de desamparo no exterior, onde não se fala a língua, se desconhece as leis e se está longe da família.

Por isso, antes de fechar um intercâmbio, certifique-se da credibilidade da agência, acesse o site do PROCON e veja se não há processos correndo contra ela e, acima de tudo, tente conversar com quem já viajou pela empresa. Conheço bastante gente que viajou com a EF – Education First , e sei que é uma empresa extremamente séria e competente, com opções de intercâmbios para diversas cidades do UK, incluindo Brighton, Londres, Oxford e Manchester, cidades maravilhosas! Eles oferecem diversas modalidades de intercâmbios, para pessoas com diferentes idades e interesses.

Para se inspirar, vale pedir um dos catálogos, que eles enviam gratuitamente pelo correio. Depois, é só desembarcar para curtir as maravilhas da Terra da Rainha e ter a certeza de mais do que um intercâmbio, é possível fazer um investimento no seu futuro!

4 comentários:

metamorfosear disse...

muito louvavel sua atitude de compartilhar preocupações e informações. Parabéns!

Flavio Alex disse...

Legal mto util seu post, estou negociando coma a EF, STB e IE,
A EF é a mais cara, porem oferece a meu ver a melhor estrutura, por ter escolas serias.
Alguma dica a mais para Manchester?

Dan - Muita Viagem disse...

ótimas dicas!

já estivemos por lá!~

Intercâmbio em Londres: morando lá!

Gabriela disse...

Oi Marina, tudo bem?
Gostei muito do seu blog, as histórias são ótimas! Também fui intercambista, e me identifiquei com muitas coisas que você contou =)
Tenho um site que reune blogs de intercambistas, se chama “Intercâmbio Blog”. Seria muito legal se você divulgasse seu blog lá! É de graça, na verdade fiz para ajudar futuros intercambistas a encontrar todos os blogs da cidade/país de destino em um só lugar.
É só acessar www.intercambioblog.com.br e adicionar o link do seu blog.
Por favor, participe! Com certeza muitas outras pessoas também vão gostar de saber sobre a sua experiência =)
Bjs, Gabi.