terça-feira, 12 de outubro de 2010

Harrogate, um convite para um dia, ou sem data pra acabar!


O convidativo charme de Harrogate


Betty's Cafe Tea Rooms, uma perdição de lugar"


Arquitetura imponente...


Ruinhas que escondem e revelam tesouros...


Os deslumbrantes Valley Gardens!


Gramados intermináveis


Um piquenique de despedida, ou não...

Próximo à Leeds, em North Yorkshire, fica Harrogate; uma pequena cidade com um grande legado histórico. Seu passado é ainda presente na arquitetura, em suas águas e nas curiosidades que a tornaram o balneário de luxo preferido por celebridades e aristocratas da Inglaterra no final do século XIX.

Eleita uma das melhores cidades do UK para se viver, Harrogate ainda hoje é um balneário, com quase 90 nascentes de águas medicinais. No passado, a elite inglesa se reunia para relaxar nos famosos banhos reais do Turkish Baths, um spa com saunas e piscinas térmicas, um lugar onde se fazia massagens e tratamentos - de saúde e beleza. Fica num prédio vitoriano, que se por fora é modesto, em seu interior é um desbunde. O spa é ainda muito procurado e possui preços salgados. Por 2h30 de banhos e saunas se paga entre 13 e 19 Libras (dependendo do horário) e é preciso agendar com antecedência. Às quartas-feiras, entre as nove e dez da manhã e ao preço de 3 Libras, é possível fazer um tour guiado para conhecer o local.

Além de se refastelar nas famosas águas sulfurosas dos banhos, pode-se degustá-las também. A mais potente bomba de extrair água da Inglaterra ainda funciona parcialmente e hoje é um pequeno museu sobre a história do balneário, o Royal Pump Room Museum. Paguei 3 Libras para conhecer o museu, ansiosa para provar a água sulfurosa que é oferecida aos visitantes ao final do tour, mas fiquei frustrada quando me serviram a quantidade suficiente apenas para um gole. Dado o gole, logo percebi o ato gentil em regular a água, porque seu gosto é o de ovo podre com sal, não necessariamente nessa ordem! Mas enfim, se fizer bem...

Uma curiosidade que marcou a história de Harrogate foi sua ligação com o famoso desaparecimento de Agatha Christie em 1926. Por 11 dias a escritora ficou desaparecida e o UK inteiro foi acionado para encontrá-la. Ela foi descoberta em Harrogate, hospedada no Hotel Old Swan, sob o nome da amante de seu marido. Dizem que ela foi vista desfrutando da intensa vida social da cidade, tranquilamente, durante este período. Mas para encobrir o caso, ele declarou que Agatha havia tido um surto de amnésia e não sabia o que estava fazendo. A verdadeira razão entretanto, permanece um mistério. Outro escritor renomado que passou uma temporada em Harrogate foi Edward Morgan Forster, novelista famoso pelo sucesso de sua maior obra, Passagem para a Índia”. Pois é, pelo visto, as águas de Harrogate saciam também a sede de escrever!

Um lugar obrigatório para uma visita à cidade é a magnífica casa de chás Bettys Café Tea Rooms, um deleite para os sentidos e uma perdição para os bolsos. Alem dos tradicionalíssimos chás da tarde, impecavelmente servidos desde 1919, há pratos refinados para o almoço e todo o tipo de guloseima que se pode imaginar. A fila já faz parte do cartão postal na foto do lindo prédio, e seria um pecado passar por ela sem se tornar mais um entre os pacientes clientes que a compõem. Outra delícia típica de Harrogate são os caramelos da Farrahs, que desde 1840 vende o Toffel mais famoso do UK em latinhas tão fofas que vale a pena comprar mesmo sem gostar do doce!

Mas se águas milagrosas, delícias da mesa e histórias do passado não bastarem para conquistar um viajante, certamente as inúmeras lojas, os pubs, com sua forte presença na cena musical, a linda arquitetura e o paisagismo de Harrogate, explícito em seus exuberantes jardins e parques, por si só já compensam a visita!

A cidade é envolta pelo verde do Stray e se orgulha também de exibir os Valley Gardens, um parque público maravilhoso, provavelmente, com o paisagismo mais exuberante que eu já vi na vida. Árvores centenárias de cores exóticas, mescladas com gramados intermináveis, flores que parecem de mentira de tão grandes e coloridas, e muitas das fontes que deram a fama à cidade compõe um cenário idílico, com direito a esquilinhos, patinhos, velhinhos sorridentes, criancinhas serelepes e tudo mais que for no diminutivo, de tão gracioso.

Os jardins colecionam prêmios, dentre os quais o de mais belo parque da Inglaterra, concedido no ano passado; este é sem dúvida, o lugar ideal para um piquenique de despedida. Mas se for difícil deixar esta paisagem de Harrogate, basta esticar a estada um tempo e depois inventar um surto qualquer que justifique o mistério de seu desaparecimento!

2 comentários:

Edson disse...

O seu Blog e muito bom.

Parabens!!!!!!!

Estou indo em Harrogate na semana que vem e resolvi pesquisar um pouco e acabei achando o seu Blog.

Nota 10

edsonsantosr@hotmail.com

Marina disse...

Olá Edson!

Que bom que gostou do blog! Tem bastante informação util e dicas mesmo. Pena que agora não estou mais morando no no UK. Estou morando na Austrália!

Então deixo o meu convite para que conheça o meu novo blog: Com o Pé na Austrália - www.comopenaaustralia.blogspot.com

Nos vemos pela net...

Bjos e boa viagem pelo UK!

Marina