terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Cowny e Llandudno, no inimaginável País de Gales!


Speak Welsh?


"Capricórnios" da Snowdonia!


No topo da Snowdonia


Passagem em Conwy


Snowdonia


Castelo de Cowny

Uma das melhores coisas que se consegue ao tirar o visto para vir para o Reino Unido, é o acesso livre a quatro países: a Inglaterra, a Escócia, a Irlanda do Norte e o pequenino País de Gales. E foi para lá que nós fomos neste final de semana!

Apenas a duas horas e meia de trem de Manchester, chega-se a um lugar completamente diferente da Inglaterra; às cidades galesas vizinhas de Llandudno e Conwy. Com nomes difíceis de pronunciar (algo como landnu e comn-uí), assim como todas as outras palavras do idioma oficial do País- o welsh, ou galês - a região tem cenários improváveis, que contestam nosso hábito de compreender por comparação. O conjunto de elementos que Llandudno e Conwy forma, as torna cidades ímpares, incomparáveis, quase incompreensíveis.

Dispostas em meio a um vale, em lados opostos do mar, elas se separam por incríveis montanhas nevadas, a fabulosa região da Snowdonia. Enquanto Llandudno faz a linha balneário de luxo da década de 50, com uma orla majestosa, um píer que se perde em meio ao mar revolto, centenas de gaivotas e uma imensidão de hotéis e restaurantes; Conwy se impõe medieval, emoldurada por muralhas do século XII, ao redor das ruínas de um castelo imponente e de uma marina repleta de barcos de pescadores e de veleiros e iates de todos os tamanhos, que nos fazem relembrar que na verdade, estamos no século XXI.

Para sentir esse contraste, nada melhor do que percorrer a pé todo esse cenário. Partindo de Llandudno, há um caminho que conduz à Conwy costeando uma praia intocada pelo homem. Andando por esse caminho, não há como não iniciar-se em um processo de deslumbramento, que acompanhará o viajante por toda essa viagem a Gales.

Após algo em torno de uma hora e meia dessa caminhada, além de um mar selvagem contido por montanhas nevadas, o Castelo de Conwy também começa a fazer parte dessa paisagem. Na extremidade de uma ponte, num braço de mar, ele se destaca o protagonista dessa cidade tão peculiar. A visita ao castelo custa aproximadamente 5 Libras por pessoa e oferece vistas impagáveis. Saindo do castelo, é imperdível percorrer todo o comprimento da muralha, a fortaleza que um dia escondeu Conwy e que hoje é quem a expõe ao mundo.

A muralha tem 3 saídas, mas a que desemboca na Rosemary Street é a melhor de se tomar. Dalí, é preciso explorar toda a pequena extensão de Conwy, conhecendo suas igrejinhas, casas de chá, lojas de souvenir e as construções tão bem preservadas que dão à cidade uma aura de "encarnações passadas"...

Tendo conhecido as irmãs que nunca se tocaram, Llandudno e Conwy, é preciso conhecer aquela que as separa e assim lhes dá identidade, as montanhas da Snowdonia. A região montanhosa ao noroeste de Wales é desde 1951 um parque nacional, o terceiro mais visitado da Grã Bretanha. E não é por menos, porque diferentemente da maioria das regiões montanhosas com neve, muitas das montanhas da Snowdonia são também acessíveis aos andarilhos menos preparados.

Sem cordas, cajados, cantil, ou maiores cuidados, tomando o atalho pelo Great Orme, um parque ecológico que fica em Llandudno, é possível alcançar o cume de uma dessas montanhas e maravilhar-se com um espetáculo de 360 graus de vista de mares, castelos, povoados longínquos, escavações da Idade do Ferro, os vestígios de um passado druida e um infinito presente de montanhas cobertas por neve, a milhares de quilômetros de distância.

No cume do Great Orme há um parque com certa infra-estrutura, mas só é ativo de março a outubro. Nessa época também é possível chegar ao topo do cume de trem, um passeio que parece ser bem interessante.

No trajeto, se tiver sorte, como nós, o viajante pode se deparar com animais exóticos, que completam a paisagem única da Snowdonia. Não sei o que seriam na verdade, mas gostei de pensar que eram como eu, capricórnios, explorando montanhas, elevando o espírito a altitudes metafísicas, astrológicas, cumprindo seu destino na roda da vida, por searas além da imaginação...

Llandudno

video

4 comentários:

Patricia disse...

Adora os teus posts e as imagens da tuas viagens, mas o Pais de Gales nao e' a terra do Asterix.

A terra do Asterix e' Gaul ou Galia e corresponde a Franca moderna.

Marina disse...

Obrigada Patrícia! Engano corrigido!!

Lorena disse...

Adorei o trecho dos iates que te trouxe de volta ao século XXI...deve dar pra se preder mesmo na história por causa da geografia!

Nunca tive vontade de visitar a terra do príncipe mais sem graça do mundo, mas agora taé que deu!

beijao!

Anônimo disse...

VAnessa disse:


Olá!!
Adorei este post sobre a região de Snowdonia.
E o vosso relato é maravilhoso.
dia 12 vou para Liverpool e estou a pensar ir um dia a Cowny. Gostaria por isso de vos fazer uma pergunta.
è possivel ver a região da Snowdonia de Cowny? essas fotos que vcs têm e se vê a serra, é lá em Cowny? Gostava mesmo mto de ver essa imagem e por isso pergunto.

Podem responder para o meu email rubbyvan@gmail.com
Ficaria grata que me respondessem ainda a tempo de fazer a minha viagem

Obrigada mesmo